Blog Qualinova

O COLÁGENO E SEUS BENEFÍCIOS30/04/2018



Embora geralmente relacionamos o colágeno com questões estéticas, o certo é o que ele está em todo o corpo e também forma parte dos ossos e músculos. A deficiência de colágeno está relacionada com os problemas articulares, osteoporose, aparecimento de rugas ou alguns problemas dentais. Para conhecer mais do tema, consultamos Gladys C. Patiño S., especialista em Nutrição Humana, Nutrição Clinica Funcional e Fitoterápica, graduada em Nutrição Estética.
A molécula de colágeno é uma cadeia tripla de aminoácidos enrolada em forma de hélice, de maneira muito compacta, contendo grandes quantidades de aminoácidos glicina. Contém aproximadamente 39% de glicina e 25% de dois aminoácidos especiais: a hidroxiprolina e hidroxilisina. “Eles fazem parte do tecido conjuntivo nos tecidos e órgãos animais com funções de suporte”, explica Gladys.
Propriedades tecnológicas:
• É fibroso e insolúvel. No entanto, existem tratamentos que os solubilizam para uso na indústria alimentícia e farmacêutica como hidrólise e glicosilação.
• Nas cartilagens (tecido das articulações), é montado com condroitina e glucosamina, criando uma massa de alta concentração molecular capaz de absorver os impactos.
• Compõe uma alta porcentagem das proteínas totais em mamíferos e aves.
Colágeno e seus benefícios:
“Uma das causas da deficiência de colágeno pode ser uma alimentação pobre em vitamina C. O escorbuto é produzido por uma falha na síntese de colágeno devido à falta de ácido ascórbico (vitamina C). Por isso, muitos dos suplementos para a regeneração e manutenção da saúde das articulações contêm vitamina C.”, indicou. 
Observou-se que o exercício extenuante pode ser uma causa importante na deterioração das articulações e, portanto, nas fibras de colágeno, das quais deriva a grande importância deste suplemento para atletas.
O colágeno por hidrólise enzimática é adequadamente absorvido quando administrado por via oral e é distribuído com grande afinidade nos tecidos das cartilagens articulares. Isto causa um aumento no volume da massa cartilaginosa, que diminui a dor e a inflamação e melhora a mobilidade das articulações.
O colágeno hidrolisado é um dos suplementos esportivos mais comuns, pois permite uma absorção mais rápida e, portanto, melhor digestão.
“Foi demonstrado em estudos que o colágeno hidrolisado passa através da parede do intestino delgado como um peptídeo completo de baixo peso molecular (0,5-13,5 kDa). Acumula-se no tecido cartilaginoso, estimulando a produção de colágeno tipo II e proteoglicanos na matriz extracelular da articulação. Portanto, este tipo de suplemento parece exercer um efeito anabólico na cartilagem. Em um estudo, o objetivo foi determinar se o consumo de 10 g / dia de colágeno hidrolisado durante 24 semanas reduziu a dor articular relacionada à atividade em atletas que não tinham osteoartrite diagnosticada, mas eram fisicamente ativos. O resultado mostrou que o consumo de 10 g / dia de hidrolisado de colágeno como suplemento durante 24 semanas melhorou os sintomas articulares nas pessoas que não apresentavam doença articular, mas eram fisicamente ativas. Esses resultados apoiam a hipótese de que o colágeno hidrolisado como suplemento nutricional pode ser utilizado em atletas para reduzir os sintomas de dor articular associada à atividade física”, disse a especialista.
Gladys recordou que vários estudos mostraram a importância do colágeno no crescimento do cabelo e unhas, na manutenção da pele e dos ossos, dos tecidos cartilaginosos e da matriz extracelular (cujo principal componente é o colágeno). “Dessa forma, o colágeno, especialmente o hidrolisado, é atribuído propriedades terapêuticas no tratamento de doenças ósseas e articulações, tais como a osteoartrite e a osteoporose”, acrescentou.
Um estudo realizado recentemente pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP, concluiu que o uso de colágeno hidrolisado melhora a firmeza e a elasticidade da parte mais profunda da pele, reduzindo a flacidez.
O estudo foi realizado com 60 mulheres, com idade entre 45 e 60 anos, durante 90 dias. Cada voluntaria ingeriu 10gr de colágeno por dia. No final dos 90 dias, foi possível notar, através do exame de ultrassom da derme, que o colágeno atuou na camada mais profunda da pele, tornando-a mais firme e diminuindo a flacidez. Outro exame realizado, o Cutometer, indicou uma melhora na elasticidade e hidratação da pele.
Com respeito aos ossos, Guillerminet et al. observou resultados satisfatórios do colágeno hidrolisado no tratamento da osteoartrite e da osteoporose. A ingestão diária de 10gr de colágeno hidrolisado de grau farmacêutico (PHC) reduziu a dor em pacientes com osteoartirte no joelho ou no quadril. O uso do colágeno hidrolisado no tratamento nesses casos é interessante, já que podem ser realizados a longo prazo nessas doenças crônicas e apresenta poucos efeitos adversos, diminuindo principalmente os efeitos gastrointestinais.
“Por outro lado, vale ressaltar que a ingestão de proteínas eleva o metabolismo de repouso em virtude da maior demanda energética por digestão, absorção e assimilação, razão pela qual é útil como coadjuvante na redução de peso”, explicou.
 
 
 

Leia Também




Comentários